Home / Fatores de Atratividade
Inovação
Com visão de futuro amparada pelo desenvolvimento sustentável como alavanca de uma nova economia, o Rio de Janeiro oferece às empresas infraestrutura adequada, boas condições geográficas e proximidade a centros tecnológicos de excelência mundialmente reconhecida para o amparo a núcleos de pesquisa e desenvolvimento.
O estado detém uma carteira de projetos dinâmica e novos projetos a serem acrescentados ao longo dos próximos meses.
Incubadoras
As primeiras incubadoras de empresas no Brasil surgiram na década de 80. Segundo dados da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos de Tecnologia Avançada (ANPROTEC), existem hoje 384 incubadoras em atividade com mais de seis mil empresas vinculadas.
Em fevereiro de 2010, o governo do Estado do Rio de Janeiro regulamentou a Lei Estadual de Inovação Tecnológica (Lei n° 5.361/2008), criada para promover a interação entre empresas, Instituições Científicas e Tecnológicas (ICTs) e agências de fomento, resultando em ambientes especializados e cooperativos de inovação como incubadoras de empresas, parques tecnológicos e centros de pesquisa e desenvolvimento.
De acordo com a legislação, agências de fomento como a FAPERJ podem participar com até 30% do capital de empresas privadas que desenvolvam projetos para a obtenção de produto ou inovação em C&T, como contrapartida ao fomento concedido, além de gerir o Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (Fatec), formado por recursos oriundos da iniciativa privada e contribuições que não venham dos cofres públicos.
Confira as experiências atualmente localizadas no Rio de Janeiro:
INCUBADORA DE EMPRESAS COPPE/UFRJ
INCUBADORA DE EMPRESAS TECNOLÓGICAS- IETEC-CEFET/RJ
UVA - INCUBADORA DA UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA
LNCC - INCUBADORA DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA
INMETRO - INCUBADORA DE EMPRESAS
PROGRAMA GÊNESIS DE INCUBAÇÃO DE EMPRESAS PUC-RJ
BIORIO
TEC CAMPOS – INCUBADORA DE EMPRESAS
Ciência e Tecnologia
O Rio de Janeiro concentra ao todo 28 institutos nacionais de ciência e tecnologia (INCT), parques tecnológicos e núcleos de inovação tecnológica (NIT), notadamente voltados para as áreas de saúde, meio ambiente, agronegócio, metrologia, política pública, segurança, cidades, física, bioteconologia, biologia, bioquímica e cultura. Abaixo alguns exemplos:
Agência PUC – Rio de Inovação - AGIR
Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual do Rio de Janeiro - InovUerj
Agência de Inovação da Universidade Federal Fluminense - AgirUFF
NITRIO
* Representam algumas das principais Unidades de Pesquisa do estado do Rio de Janeiro vinculadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – CBPF, LNCC, ON, MAST, INT, CETEM, IMPA.