top of page

Novo artigo do presidente da Codin com balanço de 2023


Na sexta-feira, 19/01, a coluna Opinião, do jornal O Dia, publicou um artigo do presidente Fábio Picanço.


No texto ele detalha dados de 2023 da Companhia, como o crescimento em 33% no número de empresas industriais interessadas em abrir ou ampliar seus negócios no estado do Rio de Janeiro, na comparação com o ano anterior.

 

Mais indústrias no Rio de Janeiro

 

O estado do Rio de Janeiro está cada vez mais atrativo para os empresários. Dados da Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro confirmam que a gestão responsável do governador Claudio Castro tem semeado confiança no campo fértil para investimentos que o território fluminense apresenta aos empreendedores. De acordo com relatório do setor de incentivos fiscais da Codin, em 2023, o número de empresas industriais interessadas em abrir ou ampliar seus negócios no estado do Rio de Janeiro cresceu 33%, na comparação com o ano anterior. Percentual que supera em mais de três vezes a expectativa inicial. Um crescimento expressivo, fruto de intensa dedicação de toda a equipe da Companhia no desempenho de nossa principal missão: abrir as portas do estado para novos investimentos.

 

Outro elemento que chama atenção é o aumento em 84% no número total de processos por benefícios fiscais enviados pela Codin e analisados na Comissão Permanente de Políticas para o Desenvolvimento Econômico do Estado do Rio de Janeiro (CPPDE) no ano passado, ante 2022. Um avanço assinado por várias mãos, cuja a escrita continuará sendo potencializada ao longo de nossa gestão. Um trabalho em conjunto onde devemos citar as secretarias estaduais da Casa Civil, da Fazenda, e de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços, comandada pelo secretário Vinícius Farah. Outros parceiros que têm sido fundamentais para o sucesso nessa jornada são o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro e a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, que vem trabalhando em consonância pelo desenvolvimento socioeconômico.

 

Ao sair da frieza dos números chegamos a um resultado animador para a população fluminense. Todo esse trabalho representa a geração de 6.600 empregos de carteira assinada e um investimento de cerca de R$ 2 bilhões nos próximos cinco anos no estado do Rio de Janeiro, uma média de R$ 14,5 milhões aplicados por empresa. Em relação às atividades dos empreendimentos que tiveram seus pleitos por incentivos deferidos em 2023, a liderança ficou com o setor atacadista, seguido pelos estabelecimentos industriais em geral, empresas farmacêuticas e reciclagem. Outros destaques foram negócios nas áreas de pescados, energia, naval e metalomecânica, cujo incentivo foi aprovado pela primeira vez após a Lei 8960/20, que concede benefícios ao polo metalúrgico fluminense, ser declarada constitucional pelo Tribunal de Justiça do RJ.

 

Para que neste ano o governo do estado traga ainda mais indústrias para nossas terras, a Codin fortalecerá seus serviços com o aprimoramento da certificação do sistema de gestão antissuborno ISO 37001, adquirindo o de compliance, ISO 37301, e indo além, em busca da adequação das regras da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Teremos ainda a Zona de Processamento de Exportação do Açu, cujo projeto foi atualizado pela Companhia de acordo com o Marco Legal das ZPEs, que atrairá diferentes empresas industriais, criando milhares de novos postos de trabalho e trazendo investimentos estrangeiros voltados para as exportações. Transparência, eficiência, empenho e zelo máximo com a coisa pública, ações básicas e que continuarão fazendo da Codin a porta de entrada dos investidores no estado do Rio de Janeiro em 2024.

 

Fábio Picanço é presidente da Codin.

38 visualizações0 comentário

Comments


Notícia, Artigo ou Reportagem
bottom of page