top of page

Codin presta homenagem ao ex-servidor Celso Mesquita


Homenagem mais que merecida, na data perfeita. Hoje, 11 de janeiro, no Dia Internacional do Obrigado, a Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro celebrou a trajetória do ex-colaborador, Celso Mesquita. A cerimônia contou com a entrega de uma placa comemorativa, muitos abraços e um imenso reconhecimento de todos os funcionários. Durante o evento, o primeiro agradecimento coube ao diretor de Administração e Finanças, Adriano Klafke, que representou presidente da Codin, Julio Cesar Andrade. “O Rio de Janeiro tem a agradecer ao Celso por essa longa carreira na CODIN, acresceu, melhorou a vida das pessoas, externamente no desenvolvimento do estado. A desconexão é somente na rotina de trabalho. Sua ligação com todos nós continua. A Codin está de portas abertas e todos os laços que você fez aqui esperam por suas visitas", disse Klafke.


Emocionado, o homenageado falou sobre gratidão e os 47 anos de serviços prestados na empresa. “Me sinto gratificado. Mais da metade da minha vida passada dentro da Codin. Aqui fiz amigos, conheci pessoas bacanas, acompanhei o desenvolvimento industrial do estado. Sempre da perspectiva de contribuir com o meu trabalho, como servidor, para o público-alvo da empresa que é o industrial, o econômico e o progresso do Rio de Janeiro”, contou Celso.

O arquiteto José Castelo Branco, amigo de Celso desde 1978, quando iniciou na Companhia, também deixou seu recado. “Você está indo embora, mas deixando o legado de um trabalho muito bem feito. Um funcionário brilhante na empresa, junto aos seus colegas. Temos somente a agradecer todo carinho e dedicação na construção do desenvolvimento do estado”, afirmou emocionado.


José Lerer, vinculado à diretoria de Novos Negócios, relatou atividades do início da trajetória profissional de Celso Mesquita, ainda no Departamento de Zonas Industriais da Companhia Progresso do Estado doa Guanabara, incorporada pela Codin após a fusão entre GB e RJ e que administrava o Distrito Industrial de Santa Cruz, o mais antigo dos distritos cariocas. “Celsinho, fui seu calouro na Codin, em 1976, quando aqui ingressei. Nesse ciclo que se encerra para você sou testemunha da importância de sua atuação para o desenvolvimento do estado do Rio de Janeiro”, completou Lerer.


Economista de formação, Celso Mesquita foi contratado pela Codin em 1975 para o departamento comercial. Ao longo de sua trajetória na empresa, foi superintendente em diversas áreas.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo